.

Curiosidade

Veja a lista dos alvos da PF; Ex-Casa Civil, advogado, secretários e empresas são uns dos citados;

Publicados

em

image_pdfimage_print

A operação Curare, deflagrada na manhã desta sexta-feira (30) pela Polícia Federal, teve como alvos servidores, empresários e organizações privadas da área da saúde suspeitas de fraudar licitações na  Empresa Cuiabana de Saúde Pública, ligada à Secretaria Municipal de Saúde da Capital. Pelo menos 15 pessoas, físicas e jurídicas, receberam a “visita” dos agentes federais, que cumpriram mandados de busca e apreensão em Cuiabá, Curitiba (PR) e Balneário Camboriú (SC).

Segundo as investigações, que também cumpriu diligências contra o secretário municipal de saúde de Cuiabá, Célio Rodrigues da Silva, e o secretário-adjunto de gestão Alexandre Beloto Magalhães de Andrade, empresas eram contratadas por meio de dispensa de licitação. Os negócios, fechados de forma emergencial, “à toque de caixa”, foram realizados para combater o novo coronavírus (Covid-19).

A lista com nomes dos 21 alvos da operação mostra que entre eles estão as empresas Hipermed Serviços Médicos e Hospitalares, contratada por dispensa de licitação por R$ 1 milhão para prestar serviços médicos nas enfermarias do Novo Pronto-Socorro Municipal (HMC), em 2019, a Ultramed – Serviços Médicos e Hospitalares, já investigada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), e que recebeu R$ 4 milhões em 2020 por um contrato de aluguel de UTIs, bem como a Douglas Castro ME, que prestou o mesmo serviço da Ultramed, sofreram mandados de busca da PF.

Leia Também:  Sem previsão de chuvas, 44 cidades de MT tem alerta de altas temperaturas e baixa umidade; Confira

Incluem-se ainda no rol de empresas investigadas a LV Serviços Médicos e Hospitalares, o Instituto Brasileiro Santa Catarina (Ibrasc), a Smallmed Serviços Médicos e Hospitalares, que “herdou” o contrato de serviços da Ultramed, de R$ 4 milhões, e a Paulo Jamur Sociedade Individual de Advocacia. Em comum a elas, a Empresa Cuiabana de Saúde Pública, que promoveu as dispensas de licitações e contratos emergenciais sob suspeita.

Em relação às pessoas físicas, além dos membros da gestão Emanuel Pinheiro (MDB) na prefeitura de Cuiabá, vale destacar o médico legista e ex-chefe da Casa Civil da gestão Blairo Maggi (PP) no Governo do Estado, Antônio Kato, o ex-secretário municipal de saúde da Capital, Luiz Antônio Possas de Carvalho, os empresários Felipe de Medeiros Costa Franco, sócio da Ultramed, Maicon dos Santos e Miriam Flávia Caldeira Jamur, ambos da Hipermed.

Ao menos duas servidoras da prefeitura de Cuiabá também são investigados pela Polícia Federal, e sofreram mandados de busca e apreensão na operação “Curare” – Mhayanne Escobar Bueno Beltrão Cabral, membro da comissão permanente de licitações da Empresa Cuiabana de Saúde Pública, e Hellen Cristina da Silva, que atuava na cotação de preços de licitações.

ALVOS DA PF

Alexandre Beloto Magalhães de Andrade – Secretário Municipal-Adjunto de Gestão

Antônio Kato – ex-Chefe da Casa Civil da gestão Blairo Maggi, médico legista

Célio Rodrigues da Silva – Secretário Municipal de Saúde

Douglas Castro – Empresa contratada por dispensa de licitação por R$ 4 mi para aluguel de leitos de UTI

Empresa Cuiabana de Saúde Pública

Felipe de Medeiros Costa Franco – Sócio da Ultramed, membro da diretoria da Empresa Cuiabana de Saúde Pública

Hellen Cristina da Silva – servidora que atuava na cotação de preços de licitações da Empresa Cuiabana de Saúde Pública

Hipermed Serviços Médicos e Hospitalares – Empresa contratada por dispensa de licitação por R$ 1 milhão para prestar serviços médicos nas enfermarias do HMC, em 2019

Ultramed – Serviços Médicos e Hospitalares – Empresa que tem como sócio Felipe de Medeiros Costa Franco, que faz parte da diretoria da Empresa Cuiabana de Saúde Pública

Ibrasc – Instituto Brasileiro Santa Catarina

Luiz Antônio Possas de Carvalho – Ex-secretário municipal de saúde

LV Serviços Médicos e Hospitalares

Maicon dos Santos – Sócio da Hipermed

Marcelo Pereira da Silva

Smallmed Serviços Médicos e Hospitalares – Empresa que “pegou” os serviços da Ultramed

Mhayanne Escobar Bueno Beltrão Cabral – Membro da comissão permanente de licitações da Empresa Cuiabana de Saúde Pública

Miriam Flávia Caldeira Jamur – Sócia da Hipermed

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Curiosidade

REVIRAVOLTA: Laudo da Perícia aponta que mulher matou o marido e se suicidou na frente da filha de 3 anos; entenda

Publicados

em

image_pdfimage_print

De acordo  com as investigações e com a perícia técnica, a morte do casal Danieli Botelho Pedroso de 28 anos e de Renilson Reginaldo Santos de 33 teve uma reviravolta no caso

As investigações apontou que mulher matou o companheiro e, em seguida, cometeu suicídio, sequência de crimes praticada diante da enteada de 3 anos.

Inicialmente, foi divulgado que Renilson havia matado a esposa e, depois, tirado a própria vida.

Além da perícia, a criança comentou com os vizinhos que a “tia” havia matado o pai dele, quando saiu pedindo ajuda a vizinhos.

De acordo com o delegado Rafael Frossari, algumas testemunhas já foram ouvidas. Ele aguarda o laudo da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), mas as investigações estão no início e a hipótese de haver outra pessoa envolvida nas mortes será apurada.

Assegura que em pesquisa no sistema de registros da segurança pública, não constam ocorrências envolvendo violência doméstica entre o casal.

Na cena do crime, foi apreendida uma pistola Taurus e munições de calibres 380 e 38, além de 12 celulares.

Leia Também:  REVIRAVOLTA: Laudo da Perícia aponta que mulher matou o marido e se suicidou na frente da filha de 3 anos; entenda

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

Beth`s Grill Restaurante

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA