Slide Heading
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.
Click Here

Mato Grosso

Delegacia de Entorpecentes aumenta em 38,4% número de inquéritos instaurados em investigações sobre tráfico

Publicados

em


Com a atuação cada vez mais forte no combate ao tráfico de drogas, a Delegacia Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Civil, aumentou em mais de 38% o número de inquéritos instaurados em 2020 em comparação ao ano anterior. Neste ano, já são mais de mil inquéritos instaurados que resultaram em grandes apreensões, prisões e outros procedimentos relacionados ao comércio de entorpecentes.

Os números de investigações e instauração de inquéritos policiais na especializada tiveram um aumento significativo, sendo na quinta-feira (19.11) instaurado o inquérito policial nº. 1.005, do ano de 2020. Na mesma data de 2019, foram instaurados 726 inquéritos policiais, havendo, portando, um aumento de 38,4%.

Em relação à conclusão de inquéritos policiais, a especializada também apresentou números expressivos concluindo mais inquéritos do que instaurou no ano de 2020 – são até o momento 1.062 inquéritos policiais. No ano de 2019 foram concluídos no mesmo período 767 inquéritos policiais, resultando em um aumento de 40,9 %.

A metodologia de trabalho da DRE é dividida em duas vertentes de combate ao tráfico de drogas, uma que objetiva o enfrentamento ao tráfico interestadual, envolvendo grandes carregamentos de entorpecentes vindos do Estado de Mato Grosso do Sul (MS) e da fronteira com a Bolívia.

Leia Também:  Secretário conversa sobre novos projetos com servidores da Seduc

O segundo foco visa o combate ao “tráfico formiguinha” que abastece as bocas de fumo enraizadas nos bairros da baixada cuiabana e Várzea Grande, o qual também fomenta outros tipos de delitos como roubo, homicídio, furto e latrocínio, e traz a sensação de insegurança às comunidades.

De acordo com o delegado titular da DRE, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, a unidade recebe todas as ocorrências relacionadas ao porte e ao tráfico de substâncias entorpecentes de Cuiabá e Várzea Grande e ainda possui circunscrição concorrente em todo o estado de Mato Grosso, realizando investigações nas mais diversas regiões do nosso Estado.

‘Durante o período de pandemia do coronavírus foi percebida uma redução em grande parte das incidências criminais, porém este fato não ocorreu em relação ao tráfico de drogas, que tem aumentado consideravelmente”, destacou o delegado.

O delegado ressaltou ainda que todo resultado da delegacia se deve a união e empenho dos policiais civis, escrivães e investigadores, da especializada. “Mesmo nesse período de isolamento, e com o efetivo reduzido, as equipes não mediram esforços para estar nas ruas, investigando, identificando e prendendo envolvidos com o tráfico de drogas”, disse o delegado.

Leia Também:  Parque Mãe Bonifácia é reaberto com blitz educativa e fiscalização reforçada

Aumento da produção

A Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes foi reativada em 19 de dezembro de 2008, mas passou a atuar de fato no início de 2009 com intuito de fortalecer as ações repressivas, de combate ao tráfico de drogas, considerado uma das bases da criminalidade.

Desde a reativação da Especializada até hoje o número de procedimentos policiais vem gradativamente crescendo. Atualmente, a DRE está adaptada a integração do Geia com o sistema PJe,  fazendo 100% dos procedimentos de forma digital, o que trouxe grandes benefícios aos trabalhos desenvolvidos na unidade.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mato Grosso

Após licitação milionária do Iphone, membros do MPE podem receber auxílio saúde de R$ 1,5 mil

Publicados

em

Após uma licitação que pode “presentear” os promotores e procuradores de Justiça com 201 telefones celulares Iphone 11, no valor de R$ 8,3 mil cada, o Ministério Público Estadual pode implantar novos benefícios aos promotores e procuradores de Justiça.

Cada um dos membros poderá receber R$ 1,5 mil a título de “auxílio saúde”.

A informação foi revelada pelo procurador-geral de Justiça licenciado, e candidato à reeleição no órgão para o biênio 2021/2023, José Antônio Borges Pereira. Num comunicado distribuído nesta quarta-feira (2), ele “felicitou” os promotores e procuradores de justiça do MPMT ao informar que o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aprovou o benefício atual, que é de R$ 1 mil.

“É com imensa satisfação que informo que na presente data o CNMP regulamentou, por resolução, o programa de assistência à saúde para membros e servidores do Ministério Público”, comemorou José Antônio Borges.

A “excelente notícia” aos membros do MPMT, acreditem, pode ficar ainda mais “assombrosa”. José Antônio Borges “prometeu” subir o auxílio para R$ 1,5 mil se for reeleito. O resto dos servidores do órgão também não foram esquecidos e podem ver o benefício atual subir de R$ 500 para R$ 750.

Leia Também:  Desenvolve MT visita o município de Juscimeira

“Reafirmo compromisso de ajustar, já no início da próxima gestão, o valor do referido auxílio para R$ 1.500,00 para membros, e R$ 750,00 para servidores”, diz outro trecho do comunicado.

Em maio de 2020, o conselheiro do CNMP, Sebastião Vieira Caixeta, determinou em decisão liminar a suspensão do pagamento do auxílio-saúde no órgão em Mato Grosso. A medida atendeu a uma representação do também conselheiro Valter Shuenquener.

José Antônio Borges, porém, revelou no comunicado que os pagamentos do auxílio-saúde que não foram realizados desde maio deste ano por decisão do CNMP poderão ser pagos de forma retroativa. No final, consequentemente, o benefício vai acabar sendo repassado de qualquer forma, fazendo com que 2020 seja um ano “inesquecível” não só para o Brasil e o mundo, mas também para o MPMT.

O processo eleitoral começa oficialmente no órgão no próximo dia 11 e vai até 14 de dezembro.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA