Slide Heading
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.
Click Here

Mundo

Escolas públicas de Nova York interrompem aulas presenciais

Publicados

em

O distrito escolar da cidade de Nova York, o maior dos Estados Unidos (EUA), vai interromper o aprendizado presencial a partir desta quinta-feira (19), anunciou o prefeito Bill de Blasio. É a mais recente medida restritiva para conter o avanço das infecções por covid-19.

A decisão do prefeito, anunciada nessa quarta-feira (18) no Twitter, ocorre no momento em que autoridades governamentais em dezenas de estados reforçam ou implementam medidas de isolamento em meio a uma taxa sem precedentes de novas infecções pela doença, que vêm sendo registradas conforme o país se aproxima do inverno.

“A cidade de Nova York atingiu patamar médio de 3% de positividade nos testes em sete dias. Infelizmente, isso significa que os prédios das escolas públicas serão fechados a partir desta quinta-feira, 19 de novembro, por cautela”, escreveu de Blasio no Twitter. “Precisamos lutar contra a segunda onda de covid-19.”

A taxa de testes positivos da cidade de Nova York tem aumentado constantemente, depois de uma queda drástica durante o verão, enquanto os números de novos casos positivos e hospitalizações dispararam em outras regiões nas últimas semanas.

Leia Também:  Brasil precisa levar o aumento de casos de covid-19 a sério, alerta OMS

Em todo o país, o número de pacientes hospitalizados com covid-19 ultrapassou 75 mil na terça-feira, estabelecendo novo recorde. O meio-oeste se tornou o epicentro da crise nos Estados Unidos, ao registrar quase meio milhão de casos na semana que terminou na segunda-feira.

Na terça, foram relatadas 1.596 mortes pelo novo coronavírus nos EUA, mais do que em qualquer dia desde 27 de julho, elevando o total para 248.898 desde o início da pandemia, de acordo com contagem da Reuters.

“Nunca estive tão preocupado desde que esta pandemia começou”, disse Tom Inglesby, diretor do Centro Johns Hopkins para Segurança da Saúde, à CNN nessa quarta-feira.

 

Por Reuters 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mundo

PF prende brasileiros acusados de extorquir funcionário da ONU

Publicados

em

A Polícia Federal prendeu, nesta quarta-feira (2/12), dois brasileiros acusados de extorquir e ameaçar um funcionário da Organização das Nações Unidas (ONU), em Genebra, na Suíça. Além deles, um homem com dupla nacionalidade, brasileira e suíça, foi detido pela polícia do país europeu. As investigações começaram após a vítima relatar às autoridades que era vítima de ameaças de morte.

As prisões ocorreram no âmbito da Operação Geneve. As ameaças se estendiam a familiares do funcionário da ONU que residem na Suíça e no Brasil. O irmão da vítima chegou a ser vítima de um atentado a bomba em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

De acordo com a PF, o valor extorquido da vítima chegou a 450 mil francos suíços, o que equivale a R$ 2,8 milhões. Os mandados de prisão foram expedidos pela 6ª Vara da Justiça Federal em Ribeirão Preto e pelas autoridades suíças. Os investigados poderão responder, no Brasil, pelos crimes de extorsão e associação criminosa, com penas que, somadas, ultrapassam 15 anos de reclusão.

Leia Também:  Jovem desmaia após receber 146 chibatadas em sentença por estupro

 

Por Correio Brasiliense 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA