.

Municípios

Acidente deixa carreta em chamas e via é interditada

Publicados

em

image_pdfimage_print

Nesta manhã de sexta-feira (26), a BR-364, que liga os municípios de Várzea Grande e Jangada, está totalmente interditada devido um acidente. Após duas carretas se chocarem e uma delas pegar fogo no meio da via.

De acordo com informações, nenhum dos condutores ficaram feridos. A Concessionária Rota do Oeste, responsável pelo trecho e a Polícia Rodoviária Federal, foram acionadas para atender a ocorrência que aconteceu no km 458.

Como uma das carretas ficou totalmente em chamas, o caminhão-pipa da concessionária foi deslocado para apoio ao Corpo de Bombeiros. As equipes de resgate da Rota do Oeste foram ao local e os dois condutores assinaram termo de recusa de encaminhamento médico.

As equipes operacionais da Rota do Oeste realizam ainda a sinalização e orientações aos motoristas que trafegam na região.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mato Grosso registra 324.899 casos e 8.403 óbitos por Covid-19
Propaganda

Municípios

Presidente da AMM demonstra indignação com a CPI do Senado para investigar prefeitos

Publicados

em

Por

image_pdfimage_print


O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios- AMM, Neurilan Fraga, manifestou estar indignado com o anúncio da criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI pelo Senado Federal para investigar governadores e prefeitos, a pedido do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Fraga questionou a legitimidade da iniciativa, que originalmente tinha o objetivo de apurar atos do governo federal na pandemia.  “Como podemos ter no Senado Federal, senadores que se prestam a esse tipo de serviço? Desse limão eles teriam que fazer uma limonada, criando uma outra CPI que investigasse os governadores e os prefeitos como forma de tirar o foco e enfraquecer a CPI da Covid?”, indagou.

Ele argumenta que se alguns governadores ou prefeitos cometeram crimes na utilização dos recursos públicos destinados ao combate à pandemia, caberá às Assembleias Legislativas e às Câmaras Municipais promoverem a fiscalização e até mesmo a instalação de CPIs, se o caso requerer esse tipo de investigação. “Além do mais, há órgãos de controle e fiscalização nas esferas municipal, estadual e federal”, assinalou, destacando que  os vereadores, os promotores de justiça, os deputados estaduais, os Tribunais de Contas dos Estados e da União, e a própria população, através dos diversos conselhos municipais, estão muitos atentos e acompanhado as gestões públicas nas suas diferentes esferas.

Neurilan ressalta que o que mais chama a atenção é que muitos senadores que assinaram o pedido de abertura da CPI utilizaram as redes sociais e a imprensa, na semana passada, para afirmar que não assinariam e que eram contrários à criação da comissão para investigar o governo federal na sua suposta omissão no combate à pandemia. “Muitos alegaram ser um momento impróprio, pois a investigação poderia ser usada com viés político. No entanto, num estalar de dedos, esses mesmos senadores, a pedido do governo federal, assinaram a criação de uma outra CPI para investigar governadores e prefeitos. A CPI para apurar responsabilidades do presidente da República era inoportuna, mas para investigar governadores e prefeitos é conveniente”, lamenta o presidente da AMM.  

Neurilan Fraga afirma que os prefeitos estão tranquilos com relação à aplicação dos recursos destinados ao combate à pandemia.  Ele frisa que todos os recursos recebidos de combate à covid-19 foram utilizados de forma lícita e nas finalidades pré-destinadas, “inclusive com a criação de um programa específico, onde a AMM deu todo o suporte técnico e contábil para evitar que algum prefeito pudesse cometer falhas ou mesmo erros administrativos”, explicou.

Fonte: AMM

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Liberação dos recursos da MP 1041 garantem o custeio temporário dos Centros Covid-19
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

Beth`s Grill Restaurante

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA