Slide Heading
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.
Click Here

Nacional

Ex-deputado é preso com R$ 2 milhões em casa

Publicados

em

Um ex-deputado federal e estadual do Ceará foi preso em flagrante, na manhã desta quinta-feira (19), com R$ 2 milhões em espécie que estavam guardados em caixas de aparelhos de televisão. A prisão ocorreu durante uma operação KM Livre, que investiga desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e lavagem de dinheiro. O dinheiro foi achado em uma empresa operada pelo ex-deputado, que, segundo a investigação, é o chefe da organização criminosa.

Na primeira fase da Operação Km Livre, realizada em 2016, a polícia apreendeu mais de R$ 5,9 milhões em espécie no mesmo local, uma empresa ligada ao ex-deputado Adail Carneiro. Os investigadores, entretanto, não confirmaram ter sido ele o ex-deputado preso nesta quinta.

A prisão ocorreu durante o cumprimento de um dos 27 mandados de busca e apreensão realizados pela Polícia Federal em Fortaleza e em cidades de mais dois estados – Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro, onde foram apreendidos valores em euro e ouro.

R$ 600 milhões em 20 anos

Leia Também:  Mulher afoga e mata bebê de um mês que "atrapalhava relação" com o namorado

Segundo a Polícia Federal, o esquema acontece há mais de 20 anos e já movimentou cerca de R$ 600 milhões em um esquema fraudulento em licitações públicas promovidas pela Prefeitura Municipal de Fortaleza. Procurada, a prefeitura informou que “considerou não saber do que trata a operação, visto referir-se apenas de uma investigação em torno de uma empresa privada, sem que nenhum servidor público municipal ou órgão da administração do Município tenha sido alvo da operação”.

A assessoria da gestão municipal destacou ainda que “posiciona-se em apoio a toda e qualquer operação séria e isenta que investigue o uso de recursos públicos”.

Processos licitatórios

“Durante esses quase 20 anos, três empresas têm vencido os processos licitatórios da prefeitura”, na contratação de aluguéis de veículos, disse o delegado Joelson.

Segundo ele, “por conta dos contratos, havia repasse de verbas públicas para as contas das empresas e identificamos que havia o saque em espécie. Essa empresa utilizava ‘laranjas’ para participarem de um mesmo certame, forjando uma concorrência fictícia. Uma delas vencia a licitação e era celebrado o contrato de locação de veículos”, explica.

Leia Também:  Policial Militar chega para atender ocorrência e descobre que um dos mortos é a filha dele

O delegado afirmou ainda que além das três locadoras de veículos, havia outras empresas envolvidas no esquema, como corretoras de valores. “São várias empresas ligadas a esse grupo. São cerca de 10 empresas”, acrescentou.

Além de fraudes em licitações, as suspeitas são de fraudes na contratação de serviços de locação de veículos e motocicletas, desvios de recursos públicos e lavagem de dinheiro com aquisição de imóveis, empresas e transações no mercado financeiro.

A lavagem de dinheiro seria realizada por meio da aquisição clandestina de corretoras de valores e de sociedades em conta de participação do ramo de energia eólica, com a ajuda de operadores do mercado financeiro.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Nacional

Babá denuncia mãe que agrediu menino de cinco anos por xixi

Publicados

em

Quem denunciou a mãe ao Conselho Tutelar foi a babá, depois de encontrar a criança com graves hematomas e marcas por todo o corpo: “Além de chineladas, ela bateu com o cabo de um rodo na cabeça da criança”
Menino está com marcas pelo corpo todo
“Não teve quem não se emocionou e chorou no hospital ao ver a situação do menino”, afirma a presidente do Conselho Tutelar de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, Camille Amorim, ainda abalada. Apesar de se deparar diariamente com casos de agressão, abuso e negligência de menores, ela ficou visivelmente impactada com a situação da criança que foi agredida pela própria mãe.
Confira, abaixo, o relato completo e exclusivo da conselheira tutelar sobre o caso, que aconteceu no último sábado (28):
“Não teve quem não se emocionou e chorou no hospital ao ver a situação do menino. Era grave mesmo. Ele apanhou com chinelo e cabo de rodo, inclusive na cabeça, pela própria mãe. Ele tem 5 anos e conseguiu nos contar com detalhes todos os fatos. Ele me disse que tudo começou porque pediu a ajuda da mãe para ir ao banheiro. Ele queria fazer xixi e precisava que ela tirasse a calça dele. Ela disse que não iria ajudar, mas ele seguiu pedindo e ela sempre negando. No entanto, chegou um momento em que ele não aguentou e fez xixi na calça. Nesse instante, ela começou a bater nele sem parar. Primeiro, com chineladas, depois, com o cabo do rodo, inclusive na cabeça. Os médicos chegaram a suspeitar que ele tivesse sofrido traumatismo craniano por causa das marcas na cabeça. Mas, felizmente, são apenas hematomas. Mas a situação das costas da criança é inaceitável. Em algumas partes, é possível ver com clareza as marcas das tiras do chinelo.
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mulher afoga e mata bebê de um mês que "atrapalhava relação" com o namorado
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA