Política MT

Câmara de VG cria comissão da saúde; vereador Enfermeiro Emerson será o presidente

Publicados

em

A Câmara Municipal de Várzea Grande formou nesta quinta-feira (18) uma comissão de saúde para fazer levantamentos na Câmara e nas unidades de saúde. Principalmente neste momento que mais aflige a população Brasileira e a várzea-grandense, a comissão irá verificar as deficiências de atendimentos nos polos da saúde do município. Outra função da comissão será, não só verificar as deficiências, mas, propor soluções relacionadas ao combate da pandemia do Covid-19.

A comissão terá como presidente o vereador ligado a área da saúde, Enfermeiro Emerson Magalhães (PP).
Emerson é formado em enfermagem, tem vastos trabalhos prestados na área, e, é um profundo conhecedor das necessidades do município, principalmente na área da saúde onde atua há mais de 10 anos.

Fazem parte também como membros da comissão os vereadores, Mauro Sérgio Gonçalves Pereira – Mauro da Saúde (PSB) e Rogério de França Martins – Rogerinho da Dakar (PSDB).

Além dos parlamentares, fará parte da comissão como assessores, os servidores: Charles Caetano Rosa (psicólogo) e Kariny Almeida Pereira (advogada).

Leia Também:  Presidente da AL diz que dinheiro de corrupção deve ir para caixa da previdência

“Com a formação da comissão da saúde aqui na Câmara, poderemos colaborar e muito com o nosso prefeito, Kalil Baracat, nesse combate ao Covid-19.
O prefeito vem desenvolvendo um excelente trabalho no combate e, nós vereadores podemos da a nossa parcela de contribuição a população”, disse o presidência, Enfermeiro Emerson.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política MT

Estado de MT terá “mini lockdown” e toque de recolher; entenda novas regras e restrições

Publicados

em

Ainda nesta manhã de segunda-feira (01), foi decidido pelo governador Mauro Mendes (DEM) em concordância com as autoridades do estado de Mato Grosso que o Estado terá um “mini lockdown”.

Com o fechamento de todos os estabelecimentos de todo o MT diariamente, a partir das 19 horas até as 5h, pelos próximos 15 dias. A polícia militar estará nas ruas para fiscalizar os estabelecimentos. Nos serviços públicos, o atendimento presencial será suspenso.

Os estabelecimentos comerciais deverão fechar às 19h todos os dias, e às 21h todas as pessoas devem estar em suas casas, que é quando começa o toque de recolher. O intervalo de duas horas foi pensado para que as pessoas consigam chegar em suas casas antes do horário do toque de recolher.

De acordo com o defensor público geral, Clodoaldo Queiroz, ele explicou que as prefeituras poderão aplicar medidas mais restritivas que essa, mas não menos. Os restaurantes poderão funcionar apenas com delivery até as 22 horas.

As medidas começam a ser aplicadas nesta terça-feira (2). Quem for pego andando na rua após as 21 horas, poderá inclusive pagar multa de R$ 180, e o valor será maior em caso de reincidência. Os comércios, por sua vez, terão multas mais altas.

Leia Também:  Em 15 dias, ex-prefeito de Cuiabá terá que devolver R$ 118 milhões aos cofres públicos

O decreto será enviado à Assembleia Legislativa em regime de urgência. A partir de terça-feira (2), quem estiver na rua após as 19h precisará de uma justificativa.

Participaram da reunião o presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Guilherme Maluf, o deputado estadual Dr. João, Clodoaldo Queiroz e demais autoridades.

Veja as regras:

Funcionamento do comércio e atividades em geral:
Segunda a sexta: das 5h às 19h
Sábados: das 5h às 12h
Domingo: tudo fechado
Exceções: Farmácias, serviços de saúde, funerárias, postos de combustível (exceto conveniência) e indústrias

Toque de recolher: das 21h às 5h

Supermercados: apenas 01 pessoa por família

Multa: Projeto de lei prevendo multa de 180,00 para pessoas físicas e com valor proporcional para pessoas jurídicas (por aglomerações e por desrespeito ao toque de recolher)

Delivery: até 22h todos os dias (governo vai avaliar os questionamentos solicitando extensão desse horário)

Transporte coletivo: autorizado, bem como uber e táxi

Escolas: dado o compromisso geral das escolas na adoção de protocolos de segurança, a autorização para o funcionamento permanece, dentro das limitações de horário impostas às demais atividades.

Leia Também:  Deputado pede que governo coloque forças de segurança na rua para impedir aglomerações

 

Jornalista: Fabiane Serra

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

Beth`s Grill Restaurante

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA