.
.

PEDIDO DE DESCULPAS

Errei, generalizei quando disse que a mídia de Cuiabá era vendida

Published

on

Vereador Dr. Luiz Fernando

Quero pedir sinceras desculpas aos jornalistas de Cuiabá e aos meios de comunicação, por ter proferido uma fala infeliz, durante sessão da Câmara Municipal, na última terça-feira (21), aonde eu disse que a mídia de Cuiabá era toda vendida. Eu realmente exagerei, generalizei. A imprensa é um dos pilares da democracia, é por meio dela que as pessoas podem trocar informações individualmente ou de maneira geral.

Reconheço e lamento que sai do contexto, no momento em que estava alertando sobre o colapso que a saúde da nossa Capital pode entrar – se acaso não ocorrer à contratação urgente de profissionais da área nos próximos dias.

Em todas as classes profissionais, existem pessoas sérias e algumas que faltam com a verdade. Isso não poderia ser diferente nos meios de comunicação. Então, eu errei no momento em que generalizei dizendo que toda a mídia de Cuiabá era vendida. De verdade, peço desculpas à classe e me coloco a inteira disposição para contribuir com a valorização destes que são os responsáveis pela informação de qualidade da nossa cidade.

Leia Também:  Pesquisa mostra queda da diferença entre Lula e Bolsonaro

Dr. Luiz Fernando – vereador do Partido Republicanos e presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política MT

Beijo gay em peça de teatro escolar traz discussões à Câmara de Vereadores

Published

on

Uma escola particular de Primavera do Leste permitiu que alunos realizassem uma peça teatral onde há uma cena com um beijo entre dois homens. O assunto foi parar na Câmara Municipal local e provocou comentários polêmicos.

Um deles, o vereador Valdo Valdecir (PDT), por exemplo, se referiu ao espetáculo como “aquela aberração” e “troço esquisito”. Para ele, a apresentação artística fere os “preceitos bíblicos”.  

Valdo diz não concordar com atitude, “Nós esperamos que não aconteça de novo. Antes de ir para o palco, no ensaio, filtra. Se tem coisa que não agrada, que é contra as famílias, então não manda para o palco. Isso eu vou cobrar. Isso sou contra. Eu acho que homem beijando homem é um troço esquisito. Eu não concordo, mas quem fizer que fique à vontade”, disse durante sessão da Câmara. 

Outro vereador que se posicionou contra foi o vereador Luis Costa (PDT), “As nossas crianças estão sendo atacadas. (…) Isso aí é ideológico, isso aí não é à toa, vereador Valdo, isso aí tem algo ideológico, ideologia. Coisa que eu lutei desde o passado. Tem vídeo do presidente Bolsonaro elogiando essa casa por ter feito a lição de casa no passado”, disse o parlamentar. Para ele, a cidade está no meio de uma luta “espiritual”. 

Leia Também:  Pesquisa mostra queda da diferença entre Lula e Bolsonaro

Com todo alvoroço, a Comissão da Diversidade Sexual da seccional mato-grossense da Ordem dos Advogados do Brasil emitiu uma nota e repudiou a expressão utilizada pelo vereador Valdo Valdecir e afirmou que a sua manifestação é preconceituosa e extrapola os limites da liberdade de expressão.

VÍDEO:

Vídeo: TV Única

 

Jornalista: Fabiane Serra

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA