Saúde

Brasil chega a 100 milhões de pessoas completamente imunizadas

Publicados

em

image_pdfimage_print


source
Moradores de Duque de Caxias após flexibilização do uso de máscaras
Tomás Silva/Agência Brasil

Moradores de Duque de Caxias após flexibilização do uso de máscaras

O Brasil alcançou, nesta quarta-feira, a marca de 100 milhões de pessoas completamente imunizadas contra Covid-19 com dose única ou duas doses de vacina, segundo o Ministério da Saúde. O número representa 62,5% da população.

De acordo com dados da pasta, mais de 93% dos brasileiros já tomaram a primeira dose da vacina contra a doença. O marco foi anunciado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em seu perfil no Twitter.

Leia Também

O índice foi alcançando um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro afirmar que não vai se vacinar contra a doença. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, na terça-feira, Bolsonaro disse que “viu novos estudos” e decidiu não se vacinar.

“No tocante à vacina, eu decidi não tomar mais. Estou vendo novos estudos. A minha imunização está lá em cima. Para quê vou tomar a vacina? Seria a mesma coisa jogar na loteria R$ 10 para ganhar R$ 2. Não tem cabimento isso daí”, disse Bolsonaro.

A vacinação, segundo especialistas, é a principal estratégia contra a Covid-19. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a aplicação de imunizantes. Todas as vacinas disponíveis no Brasil passaram pelo crivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que analisou dados e ensaios clínicos relacionados aos imunizantes.

Atualmente, o Ministério da Saúde disponibiliza doses de quatro vacinas aos municípios brasileiros: AstraZeneca, produzida por laboratório de mesmo nome em parceria com a Fiocruz; CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac; a vacina da Pfizer; e a vacina da Janssen.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Rio tem apenas 2,6% dos leitos ocupados por pacientes com Covid-19

Publicados

em

Por

image_pdfimage_print


source
Rio tem apenas 2,6% dos leitos ocupados por pacientes com Covid-19
Macau Photo Agency/Unsplash

Rio tem apenas 2,6% dos leitos ocupados por pacientes com Covid-19

município do Rio tem 2,6% dos leitos hospitalares ocupados com pacientes com Covid-19 neste momento, segundo dados apresentados nesta segunda-feira pelo secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, em reunião do comitê municipal de enfrentamento à pandemia. De acordo com o relatório do encontro, o número total é de 177 leitos. Outro indicador apresentado foi o índice de positividade dos testes para Covid-19 que se mantém abaixo de 5%.

Essa é a nona semana em que o Rio apresenta redução do número de casos e internações por Covid-19, o que coloca a cidade no melhor cenário epidemiológico desde o início da pandemia.

O secretário também apresentou os dados dos testes realizados pelo Centro de Operações de Emergência (COE). De acordo com Soranz, os resultados mostraram que a população acompanhada teve uma taxa de incidência menor do que a incidência de Covid-19 na população carioca em geral, no período. Os dados, segundo ele, demonstra segurança na realização de eventos testes e vacinação associados.

Leia Também:  Capital recebe 27 mil doses de vacina de cidades da região metropolitana

O decreto que flexibilizará o uso de máscaras em lugares abertos do Rio deve ser publicado nesta terça-feira. De acordo com dados do Painel Rio Covid-19, controlado pela Secretaria Municipal de Saúde, a capital fluminense encerrou esta segunda-feira com 64,9% das pessoas completamente vacinadas, o que ainda não atinge o patamar de 65% necessário para que o uso da proteção facial em ambientes abertos passe a ser opcional.

A lei estadual que exige o uso do equipamento de proteção nestes espaços continua em vigor. A Secretaria estadual de Saúde aguarda a tramitação de um projeto de lei na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) que flexibiliza o uso de máscaras para anunciar as medidas. O projeto está na pauta da casa para ser discutido amanhã. Pode ser que a exigência da proteção seja derrubada.

Leia Também

Leia Também

O secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz, considera ideal que o decreto municipal seja publicado no mesmo dia em que o Estado aprovar a medida que dá aos municípios que já atingiram 65% de imunização completa a autonomia de publicar decretos tornando opcional o uso de máscaras em locais abertos.

Leia Também:  Pesquisadores da USP planejam testes para usar rim suíno em humanos

“Queremos ser bem fieis aos indicadores técnicos e o decreto será publicado quando a meta de 65% de pessoas vacinadas com duas doses ou com dose única for alcançada. Seria bom que essas medidas, estaduais e municipais, casassem, que tivéssemos uma sintonia para não gerar confusões”, afirmou.

No início do dia, a taxa de imunização já estava em 64,4%. A vacinação nesta segunda, no entanto, caminhou lentamente. Soranz afirmou que aproximadamente 230 mil pessoas estão com a segunda dose atrasada.

O decreto, que deve ser publicado amanhã, prevê ainda a liberação do funcionamento de boates e casas noturnas com 50% da capacidade de público. O comprovante de vacinação continua sendo exigido para teatros, cinemas e pontos turísticos da cidade.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

Beth`s Grill Restaurante

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA