Saúde

Média móvel volta a subir no RJ e governador anuncia plano para testagem

Publicados

em


source
De acordo com Castro, a testagem, com foco no diagnóstico precoce, começará a ser realizada em cinco locais do Rio (capital), Baixada Fluminense e São Gonçalo
Foto: Tiziana Fabi

De acordo com Castro, a testagem, com foco no diagnóstico precoce, começará a ser realizada em cinco locais do Rio (capital), Baixada Fluminense e São Gonçalo

O governador em exercício, Cláudio Castro, anunciou, em entrevista coletiva, nesta terça-feira, ao lado do prefeito eleito Eduardo Paes, que, a partir de quinta-feira, o Estado do Rio terá um plano de testagem para Covid-19.

A ideia do governo estadual é que a ação, aliada à ampliação na oferta de leitos exclusivos para pacientes infectados, possa conter o avanço da doença no estado, sem a necessidade de um novo lockdown. Só nesta terça-feira, foram registrados 3.628 casos e 93 mortes pelo novo coronavírus em território fluminense.

De acordo com Castro, a testagem, com foco no diagnóstico precoce, começará a ser realizada em cinco locais do Rio (capital), Baixada Fluminense e São Gonçalo. O exame ao qual a população terá acesso será o PCR, que é realizado por via nasal, com uma espécie de cotonete.

— Hoje não temos na rede estadual um hospital só de Covid, mas estamos aumentando a oferta de leitos, que diminuiu desde o pico da pandemia. Na quinta, também iniciaremos a testagem em massa com PCR, e estamos aumentando a fiscalização de eventos. Nesse final de semana, 40 foram fechados pelos bombeiros — explicou Castro, citando os três focos de medidas do governo, a fim de evitar um novo fechamento de atividades. — Um bom natal também é feito de pessoas empregadas e pessoas ativas.

Leia Também:  Vacinação em São Paulo começará segunda (18) se Anvisa aprovar, diz secretário

Procurada, a Secretaria Estadual de Saúde ainda não deu mais detalhes sobre o programa, como, por exemplo, em quais postos os exames serão realizados e os horários.

Maior média móvel de casos desde agosto

O Estado do Rio registrou 93 mortes e 3.628 novos casos do novo coronavírus nesta terça-feira. A média móvel de casos, 35% maior que a de duas semanas atrás, agora passa a ser de 2.449 infectados por dia: o maior índice desde o dia 22 de agosto.

A média móvel de mortes, que chegou a crescer expressivamente durante treze dias, agora volta a registrar uma queda em relação a 14 dias. Na rede pública de saúde da capital, no entanto, o cenário continua sendo de pressão nos leitos exclusivos para Covid-19. Ao todo, são 357.982 infectados e 22.683 vidas perdidas em todo o território fluminense desde o início da pandemia, em março.

Com os dados atualizados, a média móvel passa a ser de 77 mortes e 2.449 casos. Em comparação com duas semanas atrás, a média móvel de mortes apresenta uma diminuição de 25%, o que, por estar acima de 15%, pode indicar um cenário de possível queda no contágio.

Leia Também:  Demanda de oxigênio só deve ser suprida na quarta ou quinta-feira em Manaus

A análise dos dados foi feita a partir do levantamento do consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que reúne informações das secretarias estaduais de Saúde.

A prefeitura ainda não divulgou a relação atualizada sobre ocupação de leitos exclusivos para Covid-19, que está sob pressão. Nesta terça, havia lotação de 93% nos leitos de UTI em toda a rede SUS da capital, e de 95% na rede municipal. Neste cenário, 259 pessoas aguardavam na fila por leitos, sendo 164 para vagas de UTI.

Os municípios com mais mortes pela Covid-19 no RJ são:

  • Rio de Janeiro – 13.358
  • São Gonçalo – 859
  • Duque de Caxias – 842
  • Nova Iguaçu – 750
  • Niterói – 592
  • São João de Meriti – 532
  • Campos dos Goytacazes – 471
  • Belford Roxo – 350
  • Petrópolis – 292
  • Magé – 274

As cidades com mais casos registrados desde março no RJ são:

  • Rio de Janeiro – 139.497
  • Niterói – 18.411
  • São Gonçalo – 16.247
  • Duque de Caxias – 11.865
  • Belford Roxo – 11.501
  • Macaé – 11.085
  • Teresópolis – 9.754
  • Campos dos Goytacazes – 9.679
  • Volta Redonda – 8.850
  • Nova Iguaçu – 8.626
Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

SP prevê receber insumos para 5,5 mi de doses da CoronaVac na próxima semana

Publicados

em

Por


source
 CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan
Reprodução: BBC News Brasil

Butantan aguarda chegada do IFA da China para que sejam produzidas mais doses da CoronaVac

Após avanço nas negociações, o governo de São Paulo e o Instituto Butantan esperam receber mais de 5 mil litros de insumos da China na próxima semana. A carga é suficiente para produzir cerca de 5,5 milhões de dosas da CoronaVac .

As 5,5 milhões de doses se juntarão às 6 milhões que começaram a ser distribuídas na segunda-feira (18). Há, ainda, 4,8 milhões de doses pronas no Instituto Butantan, e é aguardado o aval da Anvisa para que sejam aplicadas.

Nesta segunda-feira (18), o Instituto Butantan pediu ao governo chinês agilidade na liberação dos insumos.

De acordo com o diretor do instituto, Dimas Covas, um carregamento de matéria-prima estava pronto para ser despachado, mas ainda dependia de autorização do governo chinês para ser enviado ao Brasil. O Butantan já concluiu o envase de toda a matéria-prima recebida da China e aguarda essa nova remessa para dar início à segunda etapa de produção.

Leia Também:  Butantan assina acordo com Anvisa e torna uso emergencial da CoronaVac oficial
Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

Beth`s Grill Restaurante

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA