Saúde

Pazuello diz que validade dos testes será estendida; Anvisa ainda não autorizou

Publicados

em


source
Pazuello
Carolina Antunes/PR

Ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta quarta-feira (2) que os testes de Covid-19 armazenados pelo Ministério da Saúde não serão perdidos. Os quase 7 milhões de exames, nunca distribuídos aos estados, possuíam data de validade para dezembro e janeiro.

A declaração sobre o assunto foi feita em uma audiência pública na Câmara. Segundo Pazuello, a data apontada nos testes era “emergencial” e sua prorrogação já era prevista. De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, existem quase 7 milhões de testes armazenados e sem uso, o que corresponde a um número maior do que o total de testes usados até agora no Brasil.

Para aumento do prazo, é necessária a autorização da Organização Panamericana de Saúde (Opas) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A Anvisa, porém, ainda não apresentou a autorização formal para uso dos exames.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mais de 1 milhão de doses da Coronavac ficarão em SP, diz Butantan
Propaganda

Saúde

SP prevê receber insumos para 5,5 mi de doses da CoronaVac na próxima semana

Publicados

em

Por


source
 CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan
Reprodução: BBC News Brasil

Butantan aguarda chegada do IFA da China para que sejam produzidas mais doses da CoronaVac

Após avanço nas negociações, o governo de São Paulo e o Instituto Butantan esperam receber mais de 5 mil litros de insumos da China na próxima semana. A carga é suficiente para produzir cerca de 5,5 milhões de dosas da CoronaVac .

As 5,5 milhões de doses se juntarão às 6 milhões que começaram a ser distribuídas na segunda-feira (18). Há, ainda, 4,8 milhões de doses pronas no Instituto Butantan, e é aguardado o aval da Anvisa para que sejam aplicadas.

Nesta segunda-feira (18), o Instituto Butantan pediu ao governo chinês agilidade na liberação dos insumos.

De acordo com o diretor do instituto, Dimas Covas, um carregamento de matéria-prima estava pronto para ser despachado, mas ainda dependia de autorização do governo chinês para ser enviado ao Brasil. O Butantan já concluiu o envase de toda a matéria-prima recebida da China e aguarda essa nova remessa para dar início à segunda etapa de produção.

Leia Também:  Covid-19: nível de risco alto chega a 85% das 33 regiões do Rio de Janeiro
Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

Beth`s Grill Restaurante

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA