Saúde

Saiba como será a vacinação contra a Covid-19 neste final de semana

Publicados

em

image_pdfimage_print


source
Adolescente recebendo a vacina contra covid-19 em São Paulo
Governo do Estado de SP

Adolescente recebendo a vacina contra covid-19 em São Paulo

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), informa que, neste sábado (18), a imunização contra a Covid-19 acontecerá nas 82 Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs)/Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Integradas, das 7h às 19h, além das UBSs Santa Cecília e Nossa Senhora do Brasil, na região central, das 8h às 17h. Também amanhã, os 21 megapostos estarão abertos para a vacinação, das 8h às 17h.

Os equipamentos aplicarão primeiras e segundas doses em todo o público elegível (adultos a partir de 18 anos de idade e adolescentes a partir de 12 anos com e sem comorbidades), além das doses de reforço para idosos acima de 85 anos. Onde se vacinar no domingo: – Galeria Prestes Maia (megaposto): vacinação para primeira dose (D1), segunda dose (D2) e dose adicional (DA). Praça do Patriarca, 2, das 8h às 17h; – Farmácias parceiras na avenida Paulista: vacinação D1, D2 e DA. Av. Paulista, 2.371 e 266, das 8h às 16h.

Parques (vacinação D1, D2 e DA, das 8h às 17h): – Região central: parque Buenos Aires; – Região sul: parque Guarapiranga; – Região leste: Parque do Carmo; – Região oeste: parque Villa-Lobos; – Região sudeste: parque Recreativo Ceret e Parque da Independência; – Região norte: Parque da Juventude.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Áustria discute adotar lockdown apenas para quem não se vacinar

Publicados

em

Por

image_pdfimage_print


source
Áustria discute adotar lockdown apenas para quem não se vacinar
Reprodução: iG Minas Gerais

Áustria discute adotar lockdown apenas para quem não se vacinar

O governo da Áustria afirmou no último sábado (23) que um eventual  lockdown por causa da pandemia de Covid-19 vai atingir apenas pessoas que não tenham se vacinado contra o novo coronavírus. A medida mira estimular a imunização de pessoas que ainda mostram insegurança sobre as vacinas, o que deixa uma brecha para o surgimento de focos de contágio.

“Ainda não enxergamos a pandemia no retrovisor e estamos nos encaminhando para uma pandemia dos não vacinados”, disse o chanceler austríaco, Alexander Schallenberg, que assumiu o comando do governo em 11 de outubro.

“Deve ficar claro para os não vacinados que eles não são responsáveis apenas por sua saúde, mas também pela dos outros. Não é admissível que o sistema sanitário fique sobrecarregado por culpa de indecisos”, acrescentou.

Quando a Áustria atingir a marca de 500 leitos de UTI ocupados por pacientes com Covid – cifra que está hoje em 224 -, os não vacinados não poderão entrar em bares, restaurantes, eventos culturais e estruturas esportivas. Já com 600 leitos ocupados, esse grupo só poderá sair de casa para trabalhar ou por motivos emergenciais.

Leia Também:  Do laboratório à seringa: veja como as vacinas contra a Covid-19 são produzidas

Leia Também


De acordo com o portal Our World in Data, 65% da população austríaca está totalmente vacinada contra a Covid, número menor que os das vizinhas Itália (77%) e Alemanha (68%), por exemplo.

A Áustria vive um momento de alta nos casos do novo coronavírus e exigirá, a partir de 1º de novembro, passaporte sanitário de vacinação, cura ou teste negativo em todos os locais de trabalho.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

Beth`s Grill Restaurante

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA