Variedades

Glenda Kozlowski não aceita redução de salário e deixa SBT

Publicados

em


source

Fazia pouco mais de 6 meses que Glenda Kozlowski assinou contrato com o SBT, mas a jornalista já deixou a casa.  A apresentadora iria apresentar o reality show esportivo “Uma Vida, Um Sonho” e, segundo o site Na Telinha, desfez o contrato com a emissora de Silvio Santos por não ter aceitado a redução de 25% do salário.

Glenda Kozlowski
Reprodução/Instagram

Glenda Kozlowski deixa o SBT

Assim como a Band e a RedeTV!, o SBT também propôs a redução de salário para seus funcionários, por causa da crise econômica e diminuição dos anunciantes . Ao contrário de grandes nomes do canal televisivo, como Celso Portiolli e Eliana, Glenda Kozlowski não aceitou receber 75% do valor combinado inicialmente.  Esse comportamento teria irritado a alta cúpula da emissora e a jornalista acabou deixando a empresa.

A redução seria apenas pelo tempo em que Glenda está em casa sem trabalhar, mesmo assim ela não aceitou a proposta. O reality que ela apresentaria estava previsto para ir ao ar em março, mas devido à crise de saúde o projeto foi adiado para outubro. Nos últimos tempos, falava-se de exibir o programa apenas em 2021. 

Leia Também:  Após criticar furões da quarentena, Thiago Martins é flagrado em festa

Ver essa foto no Instagram

Gostaria de dividir com vocês uma decisão importante. Estou me afastando do Reality de futebol Uma Vida, Um Sonho. Ao SBT, faço questão de agradecer o carinho e respeito que sempre teve comigo desde o início. A LCA, empresa responsável pelo Reality, desejo muito sucesso na realização do programa. Aos jogadores selecionados quero que aproveitem cada minuto desta oportunidade e que todos consigam brilhar ainda mais com novas oportunidades no futebol profissional. Aos meus seguidores e amigos, obrigada por vocês estarem sempre comigo, me apoiando nas novas jornadas e escolhas profissionais. Vocês são meus maiores incentivadores. Obrigada pelo carinho, Gratidão, Glenda Kozlowski

Uma publicação compartilhada por glendakozlowski (@glendakozlowski) em 27 de Jun, 2020 às 12:12 PDT

“Uma Vida, Um Sonho” contaria com 22 jovens de 18 a 22 anos que desejam se tornar craques de futebol. Os competidores ficariam em um centro de treinamento no Rio de Janeiro e seriam preparados por técnicos. O vencedor fecharia contrato com um grande time da Europa.

Glenda já havia gravado uma parte do material para o reality e, agora que ela deixou o SBT, tudo será jogado no lixo. A emissora já tem nomes para substituí-la e o novo contratado terá que regravar tudo de novo. Segundo a colunista Fábia Oliveira, a jornalista também já tem planos para a vida profissional. Ela deve ser contratada pelo Flamengo para apresentar a Fla TV.

Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Variedades

Jornalista da CNN dá show de homofobia ao falar sobre doação de sangue

Publicados

em

Por


source

Leandro Narloch virou assunto por conta de um comentário dele durante a exibição do programa “Live CNN” desta quarta-feira (8). O comentarista afirmou ao vivo que a decisão do Supremo Tribunal Federal que libera homossexuais para doarem sangue é uma “mudança pequena” na sociedade e que “gays têm uma chance muito maior de ter Aids”. 


“A mudança na verdade é pequena, ela vai restringir mais a conduta, e não o tipo de pessoa, a opção sexual (sic) do indivíduo. Toda essa polêmica começou porque, não há dúvida disso, os gays, os homens gays, eles têm uma chance muito maior de ter Aids, né? Em 2018, uma pesquisa mostrou que 25% dos gays de São Paulo eram portadores de HIV”, começou Narloch, sem citar a fonte da pesquisa em questão.

“Mesmo que esse número seja exagerado, e de fato ele parece mesmo exagerado, o fato é que é dezenas de vezes maior, maior a chance do que na população geral. A questão é que outros critérios para exclusão já restringem os gays que têm comportamento promíscuo, né?”, continuou Leandro, piorando mais ainda a situação.

Os apresentadores do programa, Marcela Rahal e Phelipe Siani, ficaram sem reação diante das frases ditas pelo comentarista. “Bom, é… A gente acabou de falar sobre essa mudança de protocolo. 2020 e só agora a gente teve retirado de fato esse impedimento de homossexuais fazendo doação de sangue”, falou Siani. “Gente!”, limitou-se a falar Marcela, mudando repentinamente de assunto.

Na internet, a fala do jornalista da CNN Brasil foi bastante criticada. “Rapaz, nunca ouvi tanta merda na minha vida. E olha que acompanho Bolsonaro desde 2013, mas essa supera todas as merdas que o presidente já disse”, disse um usuário do Twitter.

Leia Também:  Maria Rita sobre governo: "Monte de louco brincando com a democracia"


Fonte: IG GENTE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA