Voz Pet

As 6 doenças mais comuns em cães e gatos

Publicados

em

Alergia alimentar

O que é: uma resposta imunológica exagerada do organismo a determinada substância presente em alimentos.

O que acontece: de ferimentos na pele provocados pela unha do próprio animal enquanto se coça sem parar até quadros gastrointestinais, como diarreia e vômito, com risco até de óbito, Sintomas: os sinais clínicos mais comuns do problema são: coceira, vermelhidão e descamação na pele, com lesões provocadas pelas unhas do animal.

Depressão

O que é: ainda faltam trabalhos que expliquem exatamente o que acontece no cérebro dos animais melancólicos, mas alguns apresentam um distúrbio muito parecido com a depressão dos seres humanos. Embora os gatos pareçam menos sentimentais, eles também sofrem com problemas desse tipo.

Sintomas: a angústia em cães geralmente é sinalizada pela mania de se lamberem freneticamente. Alguns, de tanto fazer isso, até ficam com feridas graves nas patas. Entre os felinos, é o dorso que acaba machucado por essa compulsão.

Erlichiose (doença do carrapato)

O que é: uma infecção gravíssima transmitida por carrapatos portadores de bactérias do gênero erlichia.

Leia Também:  Veja os fatores que contribuem para a queda da imunidade em pets

Contágio: o carrapato contamina-se ao ingerir o sangue de animais doentes e transmite a bactéria ao parasitar cães saudáveis e, mais raramente, gatos.

Sintomas: vários sinais indicam erliquiose. Os principais são febre, tosse, vômito, diarreia, depressão, hematomas, perda de apetite, anemia e dificuldade de respirar.

Insuficiência renal

O que é: alteração na capacidade de filtragem dos rins, o que acarreta a retenção de ureia e creatinina – dois compostos tóxicos – no sangue e, em compensação e na eliminação de água, vitaminas e proteínas importantes pela urina.

Sintomas: o animal perde o apetite, emagrece rapidamente, passa a beber muita água e faz um xixi bem clarinho a todo momento. Vômitos e diarreia também são sinais da doença. Alguns, ainda, desenvolvem anemia.

Obesidade

O que é: acúmulo excessivo de gordura decorrente da alteração no balanço energético do animal.

Sintomas: para identificar um bicho obeso, basta olhar para ele. Além do corpo rechonchudo, ele pode apresentar sede excessiva (em caso de diabete), falta de fôlego na hora de passeios, e sinais de hipertensão arterial.

Leia Também:  Veja os fatores que contribuem para a queda da imunidade em pets

Otite

O que é: é a popular inflamação de ouvido.

Causas: a doença costuma ter origem infecciosa, parasitária, fúngica ou seborreica.

Sintomas: quando há uma otite, o que fica mais evidente é o coça-coça das orelhas e o balançar frequente da cabeça. Secreção amarelada ou enegrecida e fedida também pode indicar que a infecção está instalada e latente.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Voz Pet

Veja os fatores que contribuem para a queda da imunidade em pets

Publicados

em

Você sabe o que é imunidade? É a resistência ou proteção contra algo, normalmente relacionada com doenças e infecções que podem atacar o nosso organismo.

Quando ficamos com baixa imunidade, nos tornamos predispostos a contrair doenças, em decorrência de “ataques” de agentes infecciosos, pois nosso organismo não consegue combatê-los. O mesmo ocorre com os nossos pets. Se estão com a imunidade baixa, seu organismo tem dificuldade de combater esses agentes infecciosos, abrindo espaço para que diversas doenças se instalem.

E o que pode contribuir para a queda de imunidade do seu pets? Entre diversos fatores, estão:

– Estresse: alterações no ambiente, mudança na alimentação, inserção de um novo membro da família (seja humano ou pet), são alguns fatores que podem gerar estresse e, consequentemente, diminuição da imunidade. Apatia, latidos excessivos, agressividade entre outros, podem ser sinais de estresse, e devemos ficar bem atentos, procurando a ajuda de um médico veterinário caso a situação persista.

– Senilidade: animais idosos costumam ter a imunidade diminuída naturalmente, tornando seu sistema imunológico mais frágil. Verifique com o médico veterinário se as necessidades vitamínicas e minerais do seu pet estão sendo supridas com a alimentação e se há necessidade de uma suplementação vitamínica.

Leia Também:  Veja os fatores que contribuem para a queda da imunidade em pets

– Filhotes: filhotes que ainda não concluíram o ciclo das vacinas, possuem baixa imunidade. Muito cuidado nessa hora! Se o seu filhote não concluiu o ciclo das vacinas indicadas pelo médico veterinário, não deixe que entre em contato com outros animais não vacinados.

– Verminoses: além de causar queda de imunidade, vermes podem transmitir doenças para o seu pet! Mantenha-o sempre vermifugado!

– Alimentação inadequada: uma alimentação inadequada pode levar à deficiência de vitaminas e minerais, diminuindo assim sua imunidade e tornando o seu pet mais susceptível a doenças. As necessidades de vitaminas e minerais não são as mesmas para todos os pets, portanto, a alimentação deve ser adequada à fase em que o mesmo se encontra.

Seja ele filhote, adulto, idoso, esteja em fase de crescimento ou reprodução, uma alimentação e/ou suplementação adequada deve ser provida, sempre com um acompanhamento do médico veterinário.

Portanto, fique atento a qualquer sinal de queda de imunidade nos pets. Vacine-os com a frequência indicada pelo médico veterinário, verifique com o mesmo a possibilidade de um plano de suplementação vitamínica e mineral para o aumento da imunidade, ofereça alimentação de qualidade e esteja sempre atento a mudanças no ambiente e no comportamento dos seus pets!

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

VÍDEO INSTITUCIONAL

Beth`s Grill Restaurante

VÍDEO INSTITUCIONAL

VÍDEO INSTITUCIONAL

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

MUNICÍPIOS

MAIS LIDAS DA SEMANA